Está em alta hoje em dia a prática de cultivar alimentos orgânicos em casa. Cultivar uma horta em casa é sinônimo de saúde; afinal, além de ser um incentivo a mais para incluir vegetais na alimentação cotidianamente, com o cultivo caseiro você garante hortaliças completamente livres de agrotóxicos. São vários os benefícios que esse tipo de alimento pode oferecer. Além de ser uma atividade relaxante também representa qualidade de vida, tanto pelo envolvimento com a natureza, quanto pela experiência de colocar a mão na terra para consumir o próprio alimento orgânico e fresco produzido em casa. Sabemos que os alimentos orgânicos apresentam um sabor diferenciado, proporcionando mais saúde e frescor aos pratos e refeições.

Ter uma horta pode ser muito vantajoso por ser facilmente maleáveis, ou seja, elas podem ser construídas em qualquer lugar e ao contrário do que muitas pessoas pensam, não necessitam de grande dedicação no dia-a-dia. Cultivar uma pequena horta em casa ou em um apartamento, por exemplo, é um excelente hobby, unindo hábitos alimentares mais saudáveis às práticas que estimulam a qualidade de vida. Montar uma horta não é uma tarefa tão difícil. Basta tomar alguns cuidados básicos com o solo, rega e iluminação das plantas.

Vamos conferir passo de como montar uma horta.

- Ferramentas básicas Mesmo que sua horta seja pequena, você com certeza precisará de algumas ferramentas básicas para desenvolver a sua horta. Listamos algumas aqui para você: enxada, pá, carrinho, peneira, tesoura de poda, regador, rastelo, sementeira e sombrite.

- Local Falta de espaço não é motivo para não ter horta! Casas com pouco espaço ou apartamentos também podem dispor de um cantinho para o plantio de uma horta.

- Onde plantar Confira algumas dicas de cultivar: direto na terra, vasos, embalagens recicladas (garrafas pet, caixas de leite, potes de vidro por exemplo), floreiras, caixas de madeira e horta vertical (pode ser plantada em vasos, embalagens recicladas, estruturas de madeira e sapateiras).

- Iluminação Basta escolher um local que receba algumas horas de luz solar direta. O sol da manhã e o de fim da tarde (alternando os horários) são os mais recomendados e que apresentam os melhores resultados. Se o local de cultivo não tiver contato direto com a luz solar (nem que seja mínimo) será muito difícil conseguir que as espécies se desenvolvam, exceto algumas espécies como espinafre, rúcula, rabanetes e algumas couves.

- Preparo do solo O preparo do solo é uma das etapas mais importantes deste projeto. É por meio dele que a planta receberá seus nutrientes. O solo deve ser fértil e “fofo” (na densidade adequada) para que a entrada de nutrientes coincida com o crescimento do sistema radicular e sua nutrição. Além da nutrição, existe a preocupação com irrigação do solo, que deve manter-se úmido, mas nunca encharcado, para que não ocorra a proliferação de fungos ou bactérias.

- Cuidados com o PH do solo Manter o solo da horta rico em nutrientes através da adubação vai ajudar a formar plantas mais bonitas, viçosas e bem desenvolvidas. É importante que a cada colheita, o solo seja adubado antes de receber o plantio de um novo vegetal.

- Colheita O tempo para colher um vegetal varia muito de acordo com a espécie de planta e pode ser influenciado pela época do ano, pela qualidade do solo, nutrientes, irrigação, eventuais pragas ou doenças e demais cuidados no cultivo. É comum que os pacotes de sementes venham com a previsão de colheita indicada na embalagem, mas este não deve ser um fator limitante em uma horta caseira.

- Controle de pragas Até mesmo as pequenas hortas caseiras estão sujeitas a pragas. Felizmente, como as proporções são menores, também se torna mais fácil controlar o problema e manter as plantas saudáveis sem grandes transtornos. Agora que você aprendeu como fazer uma horta, que tal colocar esse conhecimento em prática e cultivar a sua própria hortinha? Tenha sempre alimentos saudáveis a sua disposição.


Gostou da nossa matéria? Clique aqui para preencher nosso cadastro e receber mais conteúdos.