Conheça algumas formas de melhorar a produtividade agrícola na prática

Conheça algumas formas de melhorar a produtividade agrícola na prática

Assim como em qualquer outro mercado, a produtividade na agricultura também enfrenta problemas. Pragas, infestações e produção baixa são alguns dos mais comuns e não devem ser motivo de desespero. Com os avanços da tecnologia e o interesse de vários grupos na área, uma série de práticas e técnicas entram, cada vez mais, na rotina do produtor rural, visando à melhoria da produção, facilitando a gestão e até melhorando a qualidade de vida do colaborador.

Mas as soluções podem não ser tão óbvias assim, uma vez que dependem de variáveis que nem sempre são controláveis, como o clima, por exemplo. Por isso, é preciso ficar atento a algumas possibilidades e técnicas que te darão condições mais propícias para melhorar a produção. Com os investimentos certos, é possível aumentar a produção rural de uma propriedade agrícola sem necessariamente incorporar novas áreas.

Vamos conferir algumas dicas que separamos aqui para você para aumentar a produtividade em sua produção rural.

– Saber como aproveitar ao máximo o terreno disponível é essencial, especialmente para pequenos produtores que querem reduzir as incertezas das suas lavouras e assim conseguir a melhor performance possível sem precisar expandir suas terras.

– Técnicas inovadoras de manejo do solo, novas tecnologias e modelos de administração profissionais podem maximizar os resultados das lavouras e estão transformando a agricultura brasileira.

– Utilize o Sistema de Plantio Direto (SPD). Um método prático e eficaz de manejo da terra, que reduz os custos com a preparação de uma lavoura ao mesmo tempo que evita a compactação do solo, a erosão e a perda de nutrientes por arrasto.

– Faça a rotação de culturas. Essa técnica não é nenhuma novidade no meio agrícola, mas ainda assim não é feita da melhor maneira possível em boa parte das propriedades no Brasil.

– Adote a agricultura de precisão para reduzir custos e incertezas. Essa técnica consiste no mapeamento da lavoura com sensores e aparelhos de GPS acoplados às máquinas como semeadeiras e colheitadeiras. Com isso, é possível entender a variabilidade presente na área e descobrir qual parte de uma propriedade precisa de mais ou menos intervenções.

– Invista em equipamentos e tecnologia. Existem máquinas automatizadas que percorrem a lavoura sem a necessidade de um operador, softwares que auxiliam o mapeamento e a agricultura de precisão e drones aéreos que sobrevoam a propriedade, facilitando a visualização das culturas.

– Invista em abelhas. Especialistas afirmam que a apicultura aumenta a produtividade. Além de produzirem o mel, as abelhas são excelentes polinizadoras, principalmente quando falamos da produção de milho, girassol e de biocombustíveis.

– Profissionalismo na administração. Faça um planejamento financeiro sólido, respeite as leis e trate sua propriedade como uma empresa.

– Introduza minhocas. Solos pobres e pouco férteis tem nas minhocas um grande aliado, pois elas fortalecem as raízes, melhorando a concentração de nitrogênio — lembrando que as minhocas não produzem o nitrogênio, mas ajudam o disponibilizá-lo para as plantas — e transformando o adubo natural em um elemento mineral.

– Use fertilizantes de maneira correta. Não é segredo para ninguém que o uso de fertilizantes é um dos principais fatores que resultam em uma colheita de sucesso.

– Mão de obra qualificada. O agricultor tem sempre que ter em mente que a qualidade do produto final está diretamente relacionada ao empenho de seus funcionários. Por isso, prezar por um ambiente de trabalho sadio é uma tarefa essencial na gestão do produtor.

– Adote modelos sustentáveis de produção. Desde já, fala-se muito em modelos de produção que não agridam o meio ambiente, ocupem menos espaço, diminua preocupações relacionadas à proximidade do consumidor com o alimento, entre outros benefícios.

 

 

Deixe uma resposta