O setor primário da economia. Saiba mais sobre o mercado agrícola.

O setor primário da economia. Saiba mais sobre o mercado agrícola.

As atividades econômicas são divididas em setores, o setor primário é referente ao campo da produção de matéria-prima, também chamado de “produtos primários”, por geralmente serem recursos cultivados ou extraídos da natureza, e que são consumidos ou, posteriormente, transformados em mercadorias. As atividades pertencentes ao setor primário são a agricultura, pecuária e o extrativismo vegetal, animal e mineral. Os demais segmentos pertencem ao setor secundário, que corresponde à atividade industrial, e o terciário, ao qual se encaixam o comércio e o setor de serviços.   

O setor primário recebe este nome porque, além de anteceder os demais setores e fornecer matéria-prima para eles, também é o campo que, historicamente, foi o primeiro a surgir e servir como base para às primeiras civilizações, e a partir dele as transformações das estruturas sociais foram desenvolvendo e adaptando os demais setores. 

E essas transformações não pararam, constantemente o mercado agrícola se renova e inova, fazendo com que os produtores agrícolas se adaptem às novas formas de trabalho. A evolução da biotecnologia, a automação no campo e as mudanças de hábitos da sociedade em busca do consumo consciente e a preocupação com a sustentabilidade, são algumas dessas mudanças que apontam para uma nova tendência do mercado. 

De olho no futuro, o mercado agrícola promete se infiltrar cada vez mais nas novas tecnologias em busca de mais produtividade, agilidade e lucratividade. Dessa forma, muitos agricultores estão empenhados em acompanhar esta tendência que, na verdade, já não é de hoje que está a cada dia mais presente no campo. A expectativa é que essas futuras mudanças forcem até os mais conservadores a se adaptarem. 

Veja algumas das principais tendências: 

Biotecnologia: 

De mãos dadas com a sustentabilidade, a biotecnologia busca aumentar a produção de alimentos e preservar os recursos naturais. Para o mercado agrícola, a biotecnologia contribui com o desenvolvimento de sementes transgênicas mais resistentes a doenças e pragas, dispensando o uso excessivo de pesticidas. 

Fertilizantes sustentáveis: 

E por falar em preservação, os fertilizantes sustentáveis são uma das importantes tendências para a agricultura, já que esses insumos não provocam danos ambientais, fornecem maior quantidade de nutrientes e ainda contribuem para a melhoria da qualidade do solo, diferente dos químicos que podem ocasionar a contaminação dos recursos naturais. 

Drones: 

A utilização de drones nas zonas de plantio tem crescido cada vez mais, já que eles permitem monitorar cada metro quadrado da plantação, o que facilita o trabalho e traz mais agilidade para controle do plantio. Esses dispositivos auxiliam na detecção de pragas, doenças e focos de incêndio, dentre outras utilidades. 

Quer acompanhar mais dicas, novidades e conteúdos sobre o universo da agricultura? Siga-nos no Facebook para ficar por dentro. 

Deixe uma resposta