Você com certeza já viu alguma peça de patchwork por aí! Mas você sabe definir o que é? O patchwork nada mais é do que um trabalho com retalhos. Ou seja, nesta técnica, você usa recortes de tecidos diferentes e pode uni-los de forma harmônica. Enfim, é uma forma de fazer peças divertidas, coloridas e, mais importante ainda, únicas.

Com o patchwork, você pode desenvolver os mais variados produtos como capas de almofadas, tapetes, cortinas, carteiras, capas para cadernos e muito mais.

Ele também pode ser encarado como uma forma de sair da rotina e do caos do dia a dia. Sendo assim, uma boa dica é reservar um período à noite, após o trabalho para se dedicar a essa atividade.

Além de acalmar a mente, quem gosta de arte e costura pode usar o patchwork como uma fonte de renda extra, afinal, é um trabalho artesanal bem valorizado.

Hoje o patchwork é cada vez mais reconhecido como obra de arte. Os resultados da criatividade dos artesãos podem ser conferidos nas diversas feiras e exposições espalhadas pelo Brasil. Esse tipo de artesanato segue o crescimento do setor brasileiro de artigos têxteis que vem produzindo milhões de peças por ano e registrando um crescimento cada vez maior.

A indústria de máquinas de costura está investindo cada vez mais e já conta com equipamentos específicos para “quiltar”, ou seja, acolchoar uma peça de patchwork devidamente acabada. Produções nacionais de réguas, cortadores, stencil e todos os tipos de acessórios que facilitam a execução da técnica podem ser encontrados facilmente. Além de publicações específicas sobre o assunto, há aulas em vídeo na internet. É um mercado em expansão que cresce cada vez mais e há novos espaços a serem explorados.

Afinal, onde e como surgiu o patchwork? Não se sabe ao certo quando surgiu, pois já foram encontradas peças de patchwork, segundo historiadores, em sarcófagos do Antigo Egito por volta do século IX a.C., e há registros de patchwork feito com peles de animais na cultura viking e também no Extremo Oriente.

No Brasil, imigrantes europeus que se instalaram na Região Sul trouxeram a técnica, onde surgiu a tradição das “quilteiras”, que produziam peças de patchwork acabadas e acolchoadas ou “quiltadas”.

Hoje, o Sudeste representa mais de 50% da produção no País. “O patchwork se transformou em expressão artística através de artquilts, está presente na moda, em roupas e acessórios, e chegou até em utilitários como necessaires, carteiras e bolsas.”

E você? Está pronto para iniciar o seu projeto de patchwork e aderir a esta tendência na arte de costurar?