Agricultura no Nordeste nos meses de julho e agosto!

Agricultura no Nordeste nos meses de julho e agosto!

O Brasil é um país de muita diversidade climática, por isso, as hortaliças se adaptam de forma diferente no calendário de acordo com cada região.

Com a intenção de reduzir custos e principalmente os riscos de perda na produção, o calendário agrícola busca orientar o agricultor em relação às melhores épocas para adubação, plantio e colheita. Levando em consideração a extensão do território brasileiro, é preciso ficar ainda mais atento ao calendário, que pode ser dividido por região e cultura, além da época do ano.

No Nordeste, os meses de junho, julho, agosto e até início de setembro são ideais para cultivo de Morangos, Abóboras, Abobrinhas, Alfaces de Verão, Berinjelas, Tomates, Coentros, Espinafres, Pimentões, Quiabos, Repolhos de Verão e Salsas.

Três fatores climáticos são muito importantes para a produção de hortaliças: a temperatura, a umidade e a luminosidade.

Estes fatores influenciam no ciclo, qualidade e produtividade das plantas. A maioria das hortaliças é prejudicada pelo excesso de calor e chuvas. Possuem um melhor desempenho em condições de temperatura amena, com médias entre 18ºC a 22ºC. Algumas hortaliças preferem temperaturas mais elevadas e um grupo menor exige frio para produzir.

O Brasil possui uma grande diversidade climática quando se considera todas as suas regiões, possibilitando, assim, a produção de hortaliças de qualidade durante todo o ano.

Em grande parte do Nordeste as temperaturas são elevadas durante quase todo o ano, com chuvas concentradas em poucos meses, porém existem microrregiões com altitudes próximas ou superiores a 800 m, que apresentam temperaturas amenas, principalmente nos meses de abril a julho, que possibilitam a produção de hortaliças mais exigentes em frio e no restante do ano é favorável a produção de hortaliças tipicamente de verão. 

Deixe uma resposta